Finanças, minimalismo

Minimalista é pobre?

Tenho visto pela internet muita gente associando o minimalismo ao voto de pobreza e isso me deixou um tanto quanto intrigada, então resolvi escrever para tentar desmistificar o assunto.

minimalista é pobre_pinterest png

No primeiro post que eu fiz pro blog (este aqui) eu escrevi o seguinte parágrafo sobre minimalismo:

“Não pense que esse estilo de vida é viver sem nada, sem consumo ou na pobreza. Os minimalistas não buscam construir uma sociedade alternativa. Quem adere a esse estilo de vida trabalha, veste-se normalmente e também consome. Minimalismo não é ter menos do que precisa, mas sim ter o suficiente, comprar sem culpa, de forma consciente. É comprar menos, mas com qualidade.”

Mas o que eu tenho visto é que algumas pessoas entendem que aderir a vida simples é se limitar a números e se privar do consumo.

E na verdade, essa austeridade financeira de não poder comprar nada, nada mais é que o oposto do consumismo que é diferente do minimalismo. Este, por sua vez consome, mas de forma inteligente.

Imagine a seguinte situação: se você mora numa região em que as quatro estações do ano são bem definidas, é normal que você tenha alguns pares de calçados a mais do que quem vive praticamente na mesma estação o ano inteiro. Não faz muito sentido alguém que more no nordeste, por exemplo, ter cinco modelos de botas. Mesmo que viaje pra algum local frio, não há a necessidade de possuir essa quantidade.

Então essa é análise que deve ser feita, você usa tudo que possui? Com que freqüência? 

Qualquer coisa que você comprou e não possui utilidade e que está esquecida num canto, é um dinheiro desperdiçado que poderia estar investido numa aplicação financeira e rendendo bons juros.

Outra coisa, você já parou para pensar que esse dinheiro mal gasto vem das horas que você trabalhou, do tempo que você se dedicou para poder receber e que esse tempo, você não recupera mais?!

O consumismo teve origem na revolução industrial, quando os trabalhos artesanais foram substituídos pelo uso de máquinas e assim, os produtos começaram a ser produzidos em série, só que essa forma desenfreada de consumo aumentou MUITO depois que a propaganda passou a estar presente internet.

Todos os dias, somos bombardeados com ofertas “imperdíveis”, com imagens muitas vezes falsas, manipuladas por editores de imagens para que a gente compre o que na maioria das vezes nem precisamos, nos fazendo crer que dessa forma é que seremos felizes.

Você está feliz com todas as coisas que possui?

 

Nossos pais e avós, que não vivenciaram a revolução digital com tanta intensidade como os que nasceram por volta dos anos 80, tinham a consciência de consumir o que era realmente necessário, evitando o supérfluo. 

Também sabiam da importância de possuir uma reserva financeira para emergências e de atingir a independência financeira. Mesmo que muitas vezes eles vivessem com salário baixos e muitos filhos (é claro que tem alguns que não se encaixam nessa lista e estão endividados tanto quanto muitos jovens).

Hoje em dia é fácil encontrar pessoas que ganham 5 mil, mas gastam 6mil, endividando-se em cartões de crédito, financiamentos, créditos pessoais e às vezes até serviços básicos como água, luz e outros.

E como elas tentam resolver essa situação?

Com um aumento de salário, trabalhando mais horas, conseguindo empréstimos para pagar empréstimos. Porém, nada disso adianta se elas não mudarem o mindset, o jeito de ver as coisas. Não há dinheiro no mundo suficiente pra quem tem esse tipo de mentalidade, de gastar tudo o que ganha ou mais do que ganha. Essa é a mentalidade de pobre e eu também já fui assim, comprando coisas que custavam muito mais do que eu poderia pagar, parcelando em diversas vezes e no fim das contas, pagando o dobro do que valia.

Muitas pessoas fazem esse tipo de negócio, especialmente com carros e imóveis e acabam pagando o dobro por essas aquisições.

macbookPSD.png

Por isso que o minimalismo pode ser considerado exatamente o oposto da pobreza, já que ele te inspira ao autoconhecimento, livre de influências e a consumir sim, mas de forma inteligente, aprendendo a importância de se alcançar a independência financeira e melhorando o seu padrão de vida.

E você, já possui essa visão, essa mentalidade rica de buscar a independência financeira ou ainda vive na mentalidade de pobre? 

Até a próxima!

Encontrou algum erro? Quer sugerir um assunto? Escreva para opoderdominimalismo@gmail.com  – Sua opinião é sempre bem-vinda.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.